Sindoméstico BA realizou feijoada de confraternização neste domingo

No último domingo, 10, aconteceu mais uma maravilhosa feijoada promovida pelo Sindoméstico BA,  na sede do sindicato, e que marcou a confraternização anual da entidade. A Feijoada da Solidariedade teve música ao vivo e presença maciça das companheiras de luta, além das presenças da secretária estadual da Igualdade Racial Fábia Reis e da vereadora Marta Rodrigues (PT).

“A luta é da mais alta importância. Queremos construir alinhamento para assegurar os direitos dessas trabalhadoras. O cenário atual de reformas impacta nos grupos mais vulneráveis e sabemos da importância do trabalho doméstico no País para a construção dos movimentos sociais. Precisamos reconhecer o trabalho das trabalhadoras domésticas. Da nossa parte, queremos fortalecer as ações das trabalhadoras para garantia de direitos, mas hoje o cenário está em dúvidas. Por isso as ações precisam de efetividade e relevância. Construamos espaços para elas e seus descendentes, além de imprimir agendas de lutas e a sociedade poder pagar a dívida histórica que tem com essa mulheres”, disse a secretaria estadual Fabia Reis sobre formação e ação política para abertura de novas possibilidades na profissionalização e na dignificação do trabalho doméstico.

Francisco Xavier avalia como um ano positivo, mesmo que diante de dificuldades impostas pela política atual: “As categorias de trabalhadoras e trabalhadores foram atingidas esse ano mas temos nosso ânimo renovado. A reforma trabalhista do governo ilegítimo serve de combustível para união na busca pelos nossos direitos. Acreditamos que vamos contribuir para a ratificação da Convenção 189 em 2018 e vamos lutar sempre por mais direitos”, disse o diretor do sindicato.

Creuza Oliveira, presidenta do Sindoméstico BA, acredita que a situação da categoria é de avaliação das ações desse ano para planejar o ano que se aproxima: “Vamos fazer uma avaliação contextualizada no âmbito nacional, preparando a nossa luta para 2018. Discutiremos as formas de enfrentamento a essa política que devasta nossos direitos; lutar contra a violência sofrida pelas mulheres. A resistência continua para que não haja passos para trás. Se depender de nossa categoria organizada vamos virar o jogo em 2018 na luta com as demais classes. Um governo golpista não pode ficar impune. Não é isso que nós queremos para o nosso País. Depois do golpe tivemos muito retrocesso”, acrescentou a presidenta do Sindoméstico BA.

Para a vereadora Marta Rodrigues (PT), Creuza é sinônimo de liderança e representatividade: “(Creuza) é uma referência que marca pela representatividade e sua história. Exemplo de mulher forte na luta. A geração que chega percebe que pra chegar ao seu patamar a luta será árdua. De Laudelina a Creuza foram muitos anos e para que chegasse às conquistas de hoje passaram por muitos percalços”. A edil crê que as lutas são reflexos de uma política desigual, mas acredita no fortalecimento contínuo da categoria. “Depois de tantos anos precisamos dignificar essas trabalhadoras e suas lutas. A categoria avança e dá lição aos parlamentares descompromissados. São mulheres e homens em sua maioria negros que lutam pelo reconhecimento e demonstram para todos nós que a caminhada é de pleno avanço e não pode mudar. Hoje elas possuem moradia através da luta desse sindicato. Contaram com a sensibilidade do Governo do Estado na época e construíram um conjunto habitacional temático (27 de Abril, no Doron). Nos ensinam muito sobre o que dedicação profissional para o bem-estar coletivo. Cuidam de outros filhos e muitas vezes não têm com quem deixar os seus, mas ainda assim se dedicam à casa, família, trabalho e estudos. Estão de parabéns!”, concluiu a vereadora.

Veja fotos da Feijoada Solidária